ARTISTA VISUAL MÚSICO COMPOSITOR CINEASTA ATOR POETA

ARTISTA VISUAL  MÚSICO  COMPOSITOR CINEASTA  ATOR  POETA

Translate

Advindo da Geração 80, Alexandre Dacosta realizou 16 exposições individuais RJ / SP / Montevideo, e mais de 80 coletivas no Brasil e exterior apresentando pinturas, esculturas, objetos ou instalações. Recebeu os prêmios de pintura - IBEU / RJ (1985) e Secretária de Cultura no XVIII Salão de Belo Horizonte / MG (1986).
Como cantor, músico e compositor, está lançando nas plataformas digitais de música o álbum "Antimatéria" com 13 canções autorais e em 2011 o CD Livro ADJETOS com 18 composições para esculturas/objetos - Editora 7. Além de fazer trilhas sonoras para filmes e vídeos, criou com sua mulher Lucília de Assis a dupla de cantores/compositores Claymara Borges & Heurico Fidélis - gravou os CDs "Cascata de Sucessos" (Leblon Records 1992) e Pirata Ao Vivo" (independente 2003) e também com o coral Corator "Todos Por Um - Corator Canta Ubirajara Cabral" (2004). E com Ricardo Basbaum, criou a DUPLA ESPECIALIZADA.
Como diretor e roteirista produziu 14 filmes de curta metragem sendo 6 ficções, 3 documentários e 5 experimentais.
Como ator participou de mais de 40 filmes de longa e curta metragens, 17 peças de teatro e musicais, diversas minisséries, seriados e novelas.
Como poeta lançou em 2011 pela Editora 7 Letras o livro [tecnopoética], com poesias gráficas e poemas-objetos, e participa de revistas, sites e colabora com áudios de poesia em programas de rádio.

ART VEINE

https://artveine.com.br/111-alexandre-dacosta

APREÇO

APREÇO
plástico 46,2 x 31 x 2.5cm

FUROR

FUROR
INDIVIDUAL OI FUTURO IPANEMA RJ 2014

[TECNOPOÉTICA]

[TECNOPOÉTICA]
convite virtual lançamento livro 2011

Digo que o nome [tecnopoética] é apropriado porque Dacosta exprime, nele, o deslizamento de uma técnica – campo referido como masculino – para a poética, o campo do sensível, entendido como feminino. E apropriado também para o que ele faz no livro: objetos. A partir de encaixes-frases de objetos banais usados por eletricistas ou encanadores – e que, dentro de sua banalidade, trazem embutidos um hífen linguístico tanto quanto físico: as fendas e pinos de ligações macho-fêmeas – Dacosta rompe dicotomias e cria um espaço geracional, necessário a todo sujeito, a toda arte. Não só encaixes. Diagramas construtivos, fluxogramas, gráficos e plantas esquemáticas em que, não as partes constitutivas em si mesmas, mas o seu embate interno, a sua sintaxe, apresenta o que as une-atrita: a ironia. O humor é a arma de Dacosta para montar seu espaço artístico, aquele em que ele pode existir. Elvira Vigna 2011

ARITMÉTRICA

ARITMÉTRICA
2008

CATEQUESE

CATEQUESE
2008

MÁSCARA FURTOFÓBICA

MÁSCARA FURTOFÓBICA
2008

ADJETOS EM LINHA DE MONTAGEM

"Adjetos são esculturas/objetos que desenvolvo paralelamente às pinturas desde 1987. Este vocábulo significa junção, união adjacente, que é como esses Adjetos se configuram, pela aglutinação de objetos industrializados e materiais diversos interagindo-se numa arquitetura inusitada de inutensílios poéticos. De contornos limpos, definidos, eles me inspiram como musas únicas a dar nomes, adjetivos e erigir músicas. “Vestígios sonoros” que procuram cartografar a intimidade anímica da matéria - sua “fisionomia”, forma, textura, componentes, é que sugerem sua partitura, todas contendo um particular humor subliminar.
Os primeiros Adjetos foram expostos em exposições individuais nas galerias ARTESPAÇO - RJ /1987 e SUBDISTRITO - SP /1989 e em diversas coletivas, destacando-se: Eterno Em Torno (2002) e Pequenos Delitos (2000) - Galeria Candido Mendes - RJ, S.6 (1993)- Galeria SESC Paulista - SP, Avenida Central (1992) - Museu Nacional de Belas Artes - RJ, Novos Valores da Arte Latino Americana (1989) - Museu de Arte de Brasília - DF e 11º Salão Nacional de Artes Plásticas (1989) - Funarte - RJ".

“Uma gramática do drama, uma comédia da matemática, esses Adjetos feitos de música, língua abstrata da poesia”.
Miriam Ash

CANÇÕES E AUDIO-POEMAS
http://soundcloud.com/alexandredacosta

ADJETOS EXPOSHOW MUSEU DA REPÚBLICA
http://www.youtube.com/watch?v=lpBCt5YfPt8

LANÇAMENTO CD LIVRO ADJETOS EAV PARQUE LAGE

SHOW PARQUE LAGE MUSA VERTICAL

INVÓLUCRO

NASCE UM ANJO OBLÍQUO

OSSOSO

NEKROMANTEÍA

SOLITÁRIO SUSPIRO FIOFÓLICO

capa CD LIVRO ADJETOS

capa CD LIVRO ADJETOS
2011 projeto gráfico Gringo Cardia texto Ricardo Basbaum

ADJ / 0.9

ADJ / 0.9
série Adjetos 1992

Penso que ninguém fica indiferente à exposição “+ Adjetos / Vestígios Sonoros :” de Alexandre Dacosta, desde o primeiro momento: as pessoas possuem – todas, sem exceção – um forte impacto visual, alinhavado por um impecável acabamento: os objetos encaixam-se de modo contínuo, evitando as desconexões que poderiam surgir quando diferentes peças são deslocadas dos fins específicos para os quais foram destinadas pela racionalidade industrial para o contexto do jogo da racionalidade artística. (...) O visitante atento conclui que a aproximação de tantas peças inusitadas deve-se a um emprego bastante consciente da lógica construtiva de composição, de uma avaliação minimalista da propriedade formal dos objetos, de um humor dadaísta, e de uma utilização multimídia dos meios de expressão artísticos. Ricardo Basbaum 1987

NEKROMANTEÍA

NEKROMANTEÍA
série Adjetos 1987 / 2008

OSSOSO

OSSOSO
série Adjetos 1987 / 1996
A Índole das Regras

Nestas pinturas de 1996, Alexandre Dacosta utiliza a cor em toda sua gama elástica, divergindo do monocromatismo de seus quadros anteriores (melhor para os fotógrafos). Seu trabalho sempre sorri sutilmente como Monalisa para a história da arte. É o que vemos também nas três esculturas-relevos materializadas com barras de sabão, ferro, borracha, vidro e água – séries iniciadas em 1990 – paralelas que se encontram numa geometria metafísica e nos comentários de uma escala de cor inserida na própria tela ou nos matizes espectrais das barras de sabão. A obra de AD tem o humor e a inteligência que vemos no ator AD e a poesia melódica e atonal que escutamos no compositor e cantor AD. A princípio parecem vários artistas, cada um na sua específica função. Após uma anatomização crítica, vemos o retrato-falado de um ser único, desdobrando-se em diversos heterônimos, como o mercúrio, líquido denso e fascinante, amálgama venenoso de temperatura eclética, que não perde sua essência sensível mesmo na infinita parte ínfima. E é nesta perícia plena de curiosidade que encontramos um artista contemporâneo, onde as regras são desajustadas e as réguas ilimitadas.
Miriam Ash poeta e crítica de arte 1996

Sem Título 1986

Sem Título 1986
acrílica s/ tela 40 x 40cm

série Tabela de Cor 2010

série Tabela de Cor 2010
pigmento e acrílica s/ tela 40 x 40cm

Sem Título 1986

Sem Título 1986
acrílica s/ Tela 120 x 200cm

PRINCÍPIO DE INCERTEZA

PRINCÍPIO DE INCERTEZA
2007 vidro água borracha plástico metal isopor 135x40x9cm

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

2015
"AUTOPOESE" EAC-Espacio de Arte Contemporáneo-Montevideo/Uruguay
2014
"AUTOPOESE" Projeto Poesia Visual Oi Futuro Ipanema / RJ
2013
"PERCURSO DE COEXISTÊNCIAS IMPROVÁVEIS"
MAC Museu de Arte Contemporânea de Niterói / RJ
2011
"ADJETOS E APARATOS FEMININOS" Galeria do Lago
Museu da República / RJ
"ADJETOS" Lançamento CD-Livro EAV-Escola de Artes Visuais Parque Lage/RJ
1996
“TABELA DE COR” Pinturas e Esculturas Paço Imperial / RJ
"PINTURAS E ESCULTURAS" Galeria Ismael Nery
C.A. Calouste Gulbenkian / RJ
1992
PINTURAS Galeria Cândido Mendes/Ipanema / RJ
1989
“ADJETOS/VESTÍGIOS SONOROS” Galeria Subdistrito / SP
ESCULTURAS Espaço Alternativo / Funarte / RJ
1987
PINTURAS/COLAGEM SOBRE LIXA Galeria Subdistrito / SP
“ADJETOS/ VESTÍGIOS SONOROS” Galeria Artespaço / RJ
1986
“PURO GESTO” Pinturas e Performance Petite Galerie / RJ
1982
“RITMUS” Pinturas e Desenhos Galeria de Arte da FESP / RJ

PRÊMIOS

1985
Prêmio IBEU de Artes Plásticas
1986
Prêmio Secretária de Cultura XVIII Salão de Belo Horizonte MG

FILMOGRAFIA DIRETOR

“JOSÉ PEDROSA RIO ACIMA” doc DV cor 19' 1999
prod: Museu de Arte da Pampulha, Daron Cine Video e AD
roteiro, música e direção: Alexandre Dacosta

“NOJO” fic /exp Betacam cor 8' 1999
roteiro, ator, música, produção e direção: Alexandre Dacosta
Curta vencedor do Festival Permanente de Curtas na
Internet/Pulga 2001 – Portal Cidade Internet.
http://www.youtube.com/watch?v=GNS0MU2CQl8

“ESTIGMA” fic 16mm P/B cor 9' 2001
produção: Plural Filmes, Funarte CTAv e Alexandre Dacosta.
roteiro, ator, música e direção: Alexandre Dacosta
http://www.youtube.com/watch?v=rIKlJKVFg7w

“PROLIXO” fic DV cor 1' 2001
roteiro, ator, música e direção: Alexandre Dacosta
Menção Honrosa II Festival do Minuto Ribeirão Preto/SP 2003
http://www.youtube.com/watch?v=BRb5pnIyudo

“EDIFÍCIO COPACABANA” fic DV cor 5' 2002
produção: Luiz Octavio Moraes e Alexandre Dacosta
roteiro, ator, música e direção: Alexandre Dacosta
Prêmio: ET de Ouro de Melhor Vídeo Ficção no II Festival
de Cinema de Varginha /MG – 2003. http://www.youtube.com/watch?v=7BUTw4XEdn4

“BALA NA MARCA DO PÊNALTI” fic 35mm Cor 20' 2003
produção: Fora do Eixo Filmes e Alexandre Dacosta
roteiro, ator, música e direção: Alexandre Dacosta
Prêmios: ET de Ouro de Melhor Filme, ET de Prata de
Melhor Diretor e ET de Prata de Melhor Ator no III Festival
de Cinema de Varginha/MG - 2004

“MARIA LEONTINA - GESTO EM SUSPENSÃO”
doc 16mm cor 15' 2004
roteiro, música, produção e direção: Alexandre Dacosta
Prêmio: Melhor Edição no Recine – Festival Internacional de
Cinema de Arquivo/Rio de Janeiro - 2005

“DESVIADOS” fic Mini DV cor 15' 2006
co-roteiro, ator, música, co-produção e co-direção: A. Dacosta
Prêmios: Melhor Direção de Vídeo e Melhor Trilha Original
no II Festival Latino-Americano de Curta-Metragem de
Canoa Quebrada/Ceará – 2006. Melhor Trilha Sonora
Original e Melhor Atriz no For Rainbow – I Festival de
Cinema da Diversidade Sexual / Fortaleza / Ceará – 2007.

“ENTRE A CATARSE E O LOGARITMO”
doc DV cor 8' 2007 co-roteiro, música e direção: A. Dacosta
http://www.youtube.com/watch?v=Rr8aPqn222M

“ADJ / 0.9” exp HD cor 1’35” 2009
roteiro, música, produção e direção: Alexandre Dacosta

“INSTRUMENTOS INDECISOS” exp HD cor 1’22” 2009
roteiro, música, produção e direção: Alexandre Dacosta

“A PESSOA DO CACHORRO” fic HD cor 3’ 2010
ator, câmera, produção e direção: Alexandre Dacosta
http://www.youtube.com/watch?v=GY9EDLSZ2dk

“DIELECTRONHIDROMÔMETRO EH 2803”
exp HD Super 8 cor 1’35" 2011
roteiro, música, fotografia, produção e direção: A. Dacosta

“AQUA-FOCUS” exp HD cor 2'00" 2011
roteiro, ator, música, produção e direção: Alexandre Dacosta

"[tecnopoética]" exp HD cor 8’00” 2012

roteiro, câmera, música, produção e direção: Alexandre Dacosta

"ANTIMATÉRIA" exp HD cor 3'08" 2013

roteiro, música, produção e direção: Alexandre Dacosta

"MAGMA" exp HD cor 1'00" 2014

roteiro, ator, produção e direção: Alexandre Dacosta

PARTICIPATURA-METODOLOGIA DO ESPONTÂNEO

"EM RAIOS FÚLGIDOS" 2013 para trombone 4'27"

www.youtube.com/watch?v=hqnk-enYjvM

"BOLOR" 2015 partitura para fagote 5'14"

CLAYMARA BORGES E HEURICO FIDÉLIS

CLAYMARA BORGES E HEURICO FIDÉLIS
claymaraheurico.blogspot.com

oCultoAburrice - um canal inteligente pra burro

CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS E ARTIGOS

Performance nas Artes Visuais - Regina Melim - Ed. Zahar 2008
Auto-Retrato do Brasil – 100 artistas brasileiros – Ed. Bentevi
O Olhar Amoroso – Olívio Tavares de Araújo – Momesso edições de Arte – 2002 pág. 121 a 123
Marcantonio Vilaça – Coleção – Cosac & Naify – 2001
Dialeto II – Livro / exposição – 2001
60 Anos com Muita Arte - Obras Selecionadas - IBEU - 2000
Dicionário de Artes Plásticas - Walmir Ayala.
Revista O Carioca nº 5 - 1998 - “Cérebro Cremoso ao Cair da Tarde” – Ricardo Basbaum - págs. 12 e 13
Dialeto - Livro com obras de 20 artistas brasileiros - 1997
Artigo Revista EVENTUAL - out 1996 - “Modal; Possível, Contingente, Impossível e Necessário” - págs. 10 e 11
Cronologia das Artes Plásticas no Rio de Janeiro - 1816/1994 - Frederico Morais - Topbooks - 1995 - págs. 368 a 456
Petite Galerie - 1954/1988 - Uma Visão da Arte Brasileira
Orelha - Livro de Artistas - 1987
Guia das Artes Plásticas - Ano 1 - nº 4 abril/maio 1987 pág. 39
Revista Galeria nº 1 - 1986 - a “jeunesse Diorré” - pág. 31

TRILHAS SONORAS

“Milton Dacosta - Íntimas Construções” (Doc 35mm 20'1998)
“José Pedrosa Rio Acima” (Doc DV cor 19' 1999)
“Nojo” (Fic Betacam cor 8' 1999)
“Estigma” (Fic 16mm P/B cor 9' 2001)
“Edifício Copacabana” (Fic DV cor 5' 2002)
“Bala na Marca do Pênalti” (Fic 35mm cor 20' 2003)
“Maria Leontina-Gesto em Suspensão” (Doc 16mm 15' 2004)
“A Noite do Capitão” (Fic 35mm P/B 12' 2005)
“Desviados” (Fic DV cor 10' 2006)
“Lucia e a Mala” (Fic DV cor 12' 2007

PRESENCIAR - série Úmido - Natura Mortis 2015

PRESENCIAR - série Úmido - Natura Mortis 2015
impressão fotográfica s/ tela 60x140cm

Série Úmido - Natura Mortis 2010

Série Úmido - Natura Mortis 2010
impressão fotográfica s/ tela 40x30cm

domingo, 16 de dezembro de 2007

Alexandre Dacosta

Google

3 comentários:

Claudio disse...

Olá estou procurando o Alexandre Dacosta, filho do Milton Dacosta para negociar direito de uso de imagem em livro didático, se for você como posso contata-lo.

Att
Claudio

Sara disse...

Que coisas legais se pode encontrar nestas amostras também acho que quando você sair eu vou comprar um aarranhador para gato

_____________________________ disse...

Olá Alexandre,
Gostaria de um contato para conversar com vc sobre uma tela de sua mãe!
Seria possível?
Grato,
Daniel